sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Diary Of Madness - Professores


Assista até o fim e concorde. Fui demitida montes de vezes por perseguição de quem tem preguiça de ensinar e dar atenção aos alunos e não investir na cópia de quadro. O Brasil tem futuro com garotos como ele.

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Ligue grátis e não pague mais a assinatura básica

terça-feira, 22 de novembro de 2011

sábado, 12 de novembro de 2011

domingo, 6 de novembro de 2011

Mancha Negra Gigante na Superfície do Sol

Mancha NegraSem saber se chamamos o pessoal dos quadrinhos, reproduzimos aqui este preocupante artigo!


SÁBADO, 5 DE NOVEMBRO DE 2011

Mancha Negra Gigante na Superfície do Sol

 


Por Gério Ganimedes
Uma das maiores manchas solares registradas nos últimos anos, apareceu no sol, escurecendo uma grande extensão de nossa estrela.

A mancha enorme, chamada conjunto AR1339, tem cerca de 80.000 quilômetros de comprimento, e 40.000 quilômetros de largura, segundo relatórios do site SpaceWeather.com.
Para comparação, a própria Terra tem apenas 12.800 quilômetros de largura.
A mancha solar gigante ainda não está voltada para o nosso planeta, mas foi flagrada nesta quinta-feira 3 de novembro, pelo Observatório Dinâmico Solar da NASA. As fotos do Observatório tiradas da mancha solar gigante, entrando na borda nordeste do sol. Nos próximos dia a mancha avançará para o centro do sol ficando de frente para a Terra, podendo ser observada facilmente com equipamento adequado equipado com filtros. A mancha solar é na verdade um grupo de manchas escuras nas proximidades do sol, alguns das quais, são individualmente maiores do que a Terra.
Crédito: SDO
Manchas solares aparecem, quando espécies de lençois, de intensa atividade magnética em cima do sol, bloqueiam o fluxo de calor, através do processo de convecção, o que faz com que áreas da superfície do sol se “resfriem” (temperaturas um pouco mais baixas é claro). Estas áreas isoladas, aparecem mais escuras do que a área circundante, criando uma mancha escura. A intensa atividade magnética em torno das manchas solares, muitas vezes, podem causar erupções solares, que são a liberação de grandes quantidades de energia que além de iluminar o sol, produzem “Flares” ou chamas gigantescas expelidas da coroa solar (Parte mais externa do sol), também acompanhadas por fluxos de partículas carregadas para o espaço, chamadas de ejeções de massa coronal (CME), que podem causar estragos em satélites e redes elétricas na Terra se tiverem como destino nosso planeta.
Ampliação de imagem: Gério Ganimedes
 
O site SpaceWeather.com adverte, que a mancha solar AR1339 vem com um grande potencial, para criar fortes explosões solares e grandes ejeções de massa coronal. O National Oceanic and Atmospheric Administration (NOAA), prevê uma possibilidade de 50% por cento para "flares" solares de classe M (média intensidade), durante as próximas 24 horas devido a essa gigante mancha solar.
Fonte de pesquisa: Fox News - Spaceweather.com
Tradução de conteúdos e conversão de medidas: Gério Ganimedes
Texto: Gério Ganimedes

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Tenha problemas, e descubra seus amigos.

Ontem, assistindo um dos episódios do meu amado e idolatrado Doctor House, em que ele vai para a prisão por ter invadido a casa da ex com o carro, o que eu acho uma injustiça, vi como a vida de alguém que é sincero é parecida em qualquer lugar do mundo.
Por ser curto e grosso, e justamente por isso ter salvo a vida de centenas de pacientes e ajudado umas tantas outras, House é incompreendido e até odiado por quem deveria demonstrar um mínimo de respeito, senão gratidão por ele.
A vaidade humana que impede que os médicos da prisão se beneficiem com a sua experiência e seu amor a medicina, sempre tentando ajudar os internos descobrindo seus problemas de saúde sem nem ao menos ter um estetoscópio, mostra o quanto o ser humano é fútil no mundo inteiro.
O gangster-chefe da prisão resolve confiscar seu Vicodin (raiz de seus problemas) e após uma série de covardias põe em risco a possibilidade dele conseguir sair em condicional.
A parte que mais me comoveu foi quando um dos criminosos diz que House pode pedir a pessoas de fora que lhe tragam dinheiro, eletro eletrônicos, etc... Ele responde ''Você não reparou que nunca ninguém me telefona ou jamais vem me visitar?''
Isso me doeu mais que o dente que tive que tratar canal.
Eu sei que seriados tendem a ser dramáticos e que logo tudo voltará a rotina do hospital. Mas que estes momentos tão parecidos com a minha vida, que parece uma prisão igual a que o Hugh Laurie convence ao interpretar o médico sofrido e maravilhoso e ainda dono dos olhos mais incríveis, me fazem aprender cada dia mais sobre o sser humano, lá isso faz, por isso resolvi dividir com vocês.


terça-feira, 1 de novembro de 2011

Projeto de perna biônica controlada por bluetooth


Fonte: yahoo
Projeto do MIT testa perna biônica controlada por Bluetooth
Prótese  pode permitir que deficientes levem uma vida normal.


Por Matheus Gonçalves

O professor Hugh Herr, amputado das duas pernas, desenvolveu e testou uma prótese que está sendo considerada a mais avançada já construída. Além de ser tão eficiente quanto pernas biológicas, a prótese poderá no futuro ser ajustada a partir de um aplicativo do iPhone.

Segundo a página de Ciência do site The Register , as pernas funcionam com baterias de lítio-íon e podem ser configuradas para aumentar sua performance em saltos e em corridas.

Herr, que leciona biomecatrônica no MIT , perdeu as duas pernas por causa do gelo em uma expedição de alpinismo em 1982, quando tinha apenas 17 anos.

Depois disso, dedicou boa parte do seu tempo buscando criar a prótese ideal, tendo desenvolvido toda uma gama de diferentes pernas cibernéticas.

“O fato de não ter os membros inferiores é uma oportunidade”, diz ele. “Entre o que sobrou da minha perna e o chão, eu posso criar qualquer coisa que eu quiser. Os únicos limites são as leis da física e da minha imaginação.” – disse Herr.

À revista eletrônica Forbes.com , o professor declarou “que não existem pessoas com deficiência, apenas tecnologias deficientes”.

Herr também desenvolveu diversos acessórios para as pernas biônicas, dando às próteses habilidades como aumentar o tamanho da pessoa, garras para escaladas em penhascos de gelo, ou molas feitas em fibra de carbono para corridas.

Mas a obra prima do professor é a PowerFoot, que é uma prótese capaz de empurrar o corpo como fazem os pés naturais ao executarem um passo normal. Existem sensores que permitem que a perna sinta o que está acontecendo, fazendo ela apontar os pés para baixo quando a pessoa está descendo uma escada, por exemplo, ou se desligar quando percebe que o usuário cruzou as pernas.

O modelo PowerFoot pode ser ajustado para aumentar a eficiência ao correr, a partir de um telefone celular que tenha Bluetooth.

Herr promete a criação de um aplicativo do iPhone para facilitar esse processo em um futuro próximo.